terça-feira, 26 de junho de 2007

Todos são iguais, mas alguns são mais

Todos os cidadãos são iguais perante a lei! De forma geral é isso que diz nossa Constituição, mas... será?

Após 51 dias, os estudantes deixaram a reitoria da USP. Ela permaneceu invadida pois eles não concordavam com algumas medidas tomadas pela Gestão Serra, por falar nisso ele também já foi líder estudantil, que engraçado.

Aliás, quais eram as reivindicações mesmo?

Ah... sei lá... Pergunte a alguém que esteve lá acampado.
Ãh? Por que eu estou aqui? Pô... sei lá, tá ligado?! O sistema é foda, quer reprimir a sociedade... Soy contra!
Passa a bola ae meu! Casou com o baguio?
Entendeu? É isso aeeeee hahahahaha

Então... Será que eles sabem também?
Olha, se tiver uns 10 ou 20 que saibam, solte rojões! Mas não aqueles rojões que eles estão estourando lá não, que são aqueles que tem um cheiro bem forte e ainda não é legalizado.


Comemore mesmo, pois qualquer um que já participou de alguma passeata, seja estudantil ou outra, sabe que a galera vai mesmo pra ficar chapando o coco e se divertindo, quem sabe até pegar uma menininha com os mesmos "ideais".



Nota: É você otário, sim você mesmo que paga pelos estragos feitos em uma universidade pública

Teve até briga na saída, empurraram jornalista, botam dedo na cara de policial.
E o mais estranho é que a imprensa não fez o escândalo habitual pelo fato dos rebelados terem chutado os jornalistas de lá, engraçado né?
Por que as autoridades não fazem nada? Bom, qualquer um sabe é que a Universidade Pública está cheio de filhinho de gente importante, políticos (se é que político é importante...), cheio da bufunfa e se um policial encosta o dedo em um ali... ai ai... coitado

E se fosse no Movimento Sem Terra?

AH... Desse o cacete naquele bando de vagabundos! Junta uma cambada de policial e nem pergunta nada, desce a borracha oras... é assim que se resolve, simples não?


Pelo menos no MST a maioria sabe mais ou menos o que quer, um pedaço de terra. Se eles vão plantar, ou fazer alguma coisa com aquele pedaço de terra é outra coisa. Mas, a princípio sabem o que querem.

Alguns movimentos desses também já cometeram alguns atos de barbárie contra o patrimônio público, mas veja bem, pelo menos foi lá no planalto.

Não que eu apóie um movimento ou outro, mas estranha a diferença na forma de combater os diversos movimentos não é?

O que eu vou fazer?
Acho que vou iniciar o Movimento Dos Sem BMW, talvez eu não apanhe muito pois afinal é BMW né? Vão achar que eu sou rico e importante e nada vai acontecer comigo.

Um comentário:

Alice Salles... disse...

Pois é..
O que se esperar de um bando de caebças-adolescentes achando que sabem protestar?
Ninguém mais sabe protestar, não pelas coisas que realmente importam.